História

No início dos anos 80, Peter O’Halloran, um professor de Matemática em Sydney, na Austrália, elaborou uma prova digital que passou a ser resolvida por milhares de alunos simultaneamente.
Anos depois, em 1991, dois professores franceses, André Deledicq e Jean Pierre Boudine, decidiram iniciar o concurso na França e, em homenagem ao colega australiano, deram-lhe o nome de “Kangourou”; É dessa forma que nasce o concurso Kangourou sans Frontières (www.aksf.org) que hoje está presente em mais de 80 países, incluindo o Brasil.
Canguru sem Fronteiras é uma associação internacional que congrega personalidades do mundo da Matemática. Anualmente, um seleto grupo de professores se reúne para discutir o ensino da Matemática e preparar as provas que serão aplicadas nos países participantes.
A finalidade da Associação é promover a divulgação da Matemática por todos os meios ao seu alcance e, em particular, com a realização do concurso que envolve e motiva milhares de alunos pelo mundo.
No Brasil, o número de escolas participantes vem crescendo de forma expressiva desde seu início em 2009. Em 2018, foram mais de 2 mil escolas e quase 300 mil alunos participantes.
(Adaptado do site oficial do AKSF)